Aos companheiros integralistas do Ceará.

Recebi com muita felicidade a notícia das perseguições que os companheiros têm sofrido no Ceará. Faltam palavras adequadas com que congratulá-los por elas, e também faltam palavras de louvor para dar graças a Deus, que nos manda taxativo sinal de sua misericórdia por cada um de vocês expostos a singelos vexames, como também envia, ao mesmo tempo, belo sinal paterno e orientador, como luz que guia o caminho e indica-nos a beleza de nosso ideal, com a exposição da fúria confederada no elo da ignorância de tantas forças malignas que nos repudiam a todos: repudiam nosso anseio pela sociedade teocêntrica, solidária, municipalista, prenhe das virtudes necessárias para elevar a tríade Deus, Pátria e Família.

Com que alegria vejo as manifestações de desagrado de todos os insensatos que julgam combater-nos porque não creem no Salvador do Mundo! Nenhuma alegria me apraz com maior intensidade do que a misericórdia de Deus pelos seus, dando-nos, como prova da sua paternal direção, a necessária perseguição constante, que nos serve de candeia no meio da escuridão fomentada pelos agentes do caos, estes que tremem de pavor quando notam o avanço da ordem e da disciplina por amor do Cristo! Já dizia São Gregório: “Nós podemos ser mártires sem o flagelo da espada, se zelamos pela paciência”. Não é assim? Suportar os insuportáveis?

Conta-se que Jesus Cristo, em aparição a Santa Camila Batista Varano, contou sobre os maiores benefícios que faz às Suas almas diletas. E sabem quais são? Pois lhes conto em ordem de importância crescente:

1º — Não pecar;
2º — Fazer boas obras;
3º — Sofrer por amor a Ele.

E, nesta última, concentra-se especial amor e grande benesse. É na tribulação que devemos encontrar toda nossa felicidade. Não queremos, não almejamos, não desejamos pois, do fundo do nosso coração, fazer justiça às palavras do chefe: “O Integralista é o Soldado de Deus e da Pátria, Homem Novo do Brasil que vai construir uma Grande Nação”?

Se vocês, companheiros, soubessem que grandes benefícios colherá o nosso amado povo de cada perseguição, então, andariam muito mais despreocupados, muito mais afoitos pela oportunidade de alçar maiores e mais duras perseguições.

LEIA TAMBÉM  Na Líbia, o triunfo da covardia

Na posição que no momento ocupo de Presidente da Frente Integralista Brasileira, munido que sou de muitas memórias e portanto da experiência de muitas perseguições, lhes digo que vejo com saudades cada uma delas. Como desejaria viver mais mil anos para ser perseguido pela culpa que nós carregamos ao esposar a doutrina sigmática: amar o Brasil, por Deus, Pátria e Família, a tudo renunciar e jamais pedir nada! Creiam quando digo: não sofreram nada ainda. Riam-se, riam-se do zunido chato que os pernilongos sugadores de sangue fazem. Eles fazem isso para sobreviver e dar cria. Não levantem para ligar a luz e procurá-los. Não valem seu sono!

Dias virão em que o Brasil exigirá tudo de vocês, e vocês sentirão saudades destas pequenas amostras do Grande Potencial da nossa doutrina. Quando o dia chegar, será como a Primavera que a Pátria espera. Será o arrebol, e a luz será tamanha, que os pernilongos terão que buscar as trevas nos pequenos cantos, ocultando-se. Vocês, companheiros, no entanto, sejam humildes. Afinal, apenas abriremos a janela da casa, e o sol que inundará de esperança o interior será Deus.

Vocês são sentinelas do Brasil, e o sentinela vigia com denodo. Uma das posturas do sentinela deve ser a paciência. Não é qualquer farfalhar no capim que merece sua atenção. Geralmente não é o inimigo, mas apenas um burrinho pastando, e ativar o alarme antes do tempo é mais conveniente aos inimigos que aos amigos do Brasil. Vigia direito, sentinela! Para que, quando for necessário disparar o alarme, seja para o inimigo verdadeiro, e não para o burro. Este, no mais das vezes, só quer comer seu capim e ir embora.

“Nós não fazemos promessas miríficas e falaciosas, nem projetamos nos horizontes revolucionários miragens deslumbrantes. Nós queremos construir um Brasil grande e forte, sabemos que essa obra gigantesca requer os mais pesados sacrifícios e convidamos os que nos escutam para sofrer conosco, batalhar conosco e morrer talvez conosco, sem mira em outra recompensa que não seja o fortalecimento e o engrandecimento da Pátria”. Gustavo Barroso.

Pelo bem do Brasil,

Anauê!

(Carta enviada ao movimento integralista no Ceará)

Moisés Lima
Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira