No mês de Dezembro de 2020, o Núcleo da Frente Integralista Brasileira no Ceará realizou diversas atividades. No início do mês de Dezembro, os membros do núcleo se organizaram para realizar a primeira atividade do Departamento de Educação Física do núcleo. Alguns dias após essa atividade, foi realizada ação de assistência social em Maracanaú, Região Metropolitana de Fortaleza.

A ajuda foi enviada a uma família muito necessitada que veio do interior de Pernambuco para Fortaleza. A história da família é bastante peculiar: ao chegar em Maracanaú, foram assaltados e ficaram sem nada, inclusive sem os documentos. Sem outro remédio, viram-se morando em praça pública. E a situação não teria melhorado se um cidadão de grande coração, atentando-se para situação da família, não tomasse a iniciativa de arcar com os custos de uma pequena moradia. A família, que é formada pelo casal e duas crianças, uma menina de 5 anos e um rapaz de 16 com necessidades especiais.

Ao tomar conhecimento da situação da família, por meio de um serviço de mídia independente (Nordeste Notícias, no Instagram), os companheiros de Fortaleza se mobilizaram o mais rápido possível para aliviar o sofrimento desses brasileiros necessitados. O núcleo conseguiu mobilizar os esforços de amigos e simpatizantes que se solidarizaram com a causa. Itens de primeira necessidade, roupas e outros materiais importantes, foram reunidos e entregues a família.

No dia  da entrega das doações, o Presidente do Núcleo no Ceará, Carlos Ribeiro, foi pessoalmente ao encontro da família, de forma discreta, junto a uma pequena equipe do núcleo.

O companheiro Leonardo Carvalho, do núcleo do Ceará, escreveu, sobre as obras de assistência social:

“É sempre uma honra auxiliar o nosso povo, atuando na Frente Integralista Brasileira, que tanto ama o nosso país e sua tradição”.

Algo que deve ter amplo destaque é o espírito de cristandade e solidariedade do povo brasileiro. O nosso povo é um povo muito humano, cristão, que vê a necessidade do próximo e o ajuda. Que o Brasil seja cada vez mais abençoado pelo generosidade de pessoas simples, de bom coração, cristãs, humildes e de grande alma, pois aí está o primeiro passo para a Nação Integral.

No dia 27 do mesmo mês, os integralistas do Ceará realizaram um singelo ato simbólico em homenagem a Gustavo Barroso. O ato foi realizado por ocasião dos 132 anos do seu natalício. Os trabalhos iniciaram-se às 09:30 da manhã, com uma concentração Integralista no Passeio Público de Fortaleza, local histórico da cidade. Ao subir no coreto da grande praça, o companheiro Carlos Ribeiro pronunciou um ardente discurso em homenagem ao escritor de “Terra de Sol”. O discurso se iniciou com as palavras enviadas ao núcleo, para a ocasião, pelo Presidente Nacional da FIB, Sr. Moisés Lima. Eis as palavras do companheiro Moisés:

“Hoje, caríssimos companheiros da província do Ceará, desejo compartilhar com vocês esta alegre data de 29 de dezembro de 2020, quando estamos ainda sob influência do Natal e nossos corações rejubilam nas doces esperanças que Jesus Cristo anima e confirma em si mesmo.

Para nós, Integralistas, não apenas o dia 25 é especial em Dezembro, como também o dia 29. Afinal, se no dia 25 celebramos o nascimento do Divino Mestre Jesus Cristo, no dia 29 celebramos o nascimento de um pequeno e ao mesmo tempo grande servo do Divino Mestre, que foi, e ainda é, nosso companheiro de luta Gustavo Barroso; companheiro que ensinou e viveu a lealdade sem par até a morte, a franqueza do caráter, o destemor no combate, o amor pelo Brasil, a sinceridade bruta dos sinceros, e padeceu durante a vida e continuou a sofrer sua memória até os dias presentes, de injustas perseguições, de covarde silêncio propositado sobre os grandes homens de nossa terra.

Mas não surpreende a nós, homens da epopeia de Plínio Salgado, onde Barroso deixou-se forjar e através dela forjou outros. Afinal, se o Mestre foi perseguido, os servos não terão outro caminho.

De pia, chamou-se Gustavo Adolfo Luiz Guilherme Dodt da Cunha Barroso, mas de alma preferiu ser conhecido como João do Norte. Sua personalidade é como o sertão: amplo, áspero, árduo, difícil, mas ao mesmo tempo, cultural, de fé, de bondades próprias do povo, de magnífica beleza para todo aquele que se aproxima da terra como explorador valente, aventurando-se e permeando seus recônditos caminhos, todavia, assim como o sertão, nele não encontra beleza o espírito fraco e despreparado (indigno dele). Os despreparados só poderão ver a seca e os espinhos. A beleza fica reservada aos corações dos fortes, que podem ver e provar da água doce de um açude cheio de vida, que inunda a cultura de todo o Brasil e queima como ferro em brasa, na memória nacional, a ferocidade beatífica do homem que, antes de tudo, é Brasileiro!

Gustavo Barroso participou de cerca de 25 diferentes atividades culturais, todas da maior grandeza na história da nossa Pátria, pertencia a mais de 30 sociedades de elevada cultura, foi condecorado ao menos 24 vezes e portava 18 medalhas. Disputa o primeiro lugar como escritor com o maior número de obras lançadas no Brasil: mais de 100 obras, sem falar de prefácios, colaborações, adaptações, discursos, conferências e traduções.

Tal vida dedicada aos altos valores, que ninguém deixa de exaltar indiretamente ao entoar o belíssimo hino de Fortaleza, de autoria de Gustavo Barroso; tal experiência de vida fez desse personagem espetacular da história pátria, um gigante. Barroso foi Advogado, professor, político, cronista, folclorista, museólogo, cronista, ensaísta, romancista e tradutor, e, mesmo assim, nada disso lhe pode resumir e nada disso pode delineá-lo, e tudo que podemos fazer é estimar seu valor incomensurável, quase que tão às cegas como Hiparco medindo a grandeza da distância entre a Terra e a Lua. Afinal, como medir a grandeza de um homem que é Imortal três vezes? Imortal em e por Cristo, na Academia Brasileira de Letras e na Milícia do Além.

Poucos contribuíram tanto com o Exército Brasileiro, sua história, sua doutrina, sua maneira de ser, contada brilhantemente pelo autor, que registrou-a em palavras e pinturas; poucos merecem tanto o título de “Soldado sem Farda”, que lhe foi atribuído por grandes Generais de Nossa Pátria.

No entanto, Gustavo Barroso sofreu duramente e deste sofrimento pouco se fala. Ingressou cedo no Integralismo Brasileiro quando este era ainda recém-fundado pelo Chefe Plínio Salgado, e tornou-se ali tão proeminente quanto era fora da Ação Integralista Brasileira. Foi graças a Gustavo Barroso que Plínio Salgado ganhou a perfeição na arte oratória, graças a Gustavo Barroso e sua lealdade durante toda vida, foi que Plínio Salgado manteve-se Chefe do Integralismo e foi elevado a Chefe Perpétuo.

Mas pouco se fala da angústia de um homem que viu a carnificina de tantas revoluções, de tantas injustiças, de tantos atrozes ataques da besta de Moscou. Homem Integral que era, Gustavo Barroso desceu de sua cátedra e ocupou lugar na trincheira; queria, como Plínio Salgado, ser um soldado comum. Foi, porém, elevado ao comando pelo distinto caráter e franqueza, e, como figura de comando, tornou-se a muralha de todos os ataques: queria ser comum, mas não era comum! Denunciou, corajosamente, as sociedades secretas que dilaceram nossa Pátria. Atacou os poderosos da linha internacionalista da casa Rothschild; atacou pelos motivos certos, sem confundir o sangue que corre nas veias do homem, com as atitudes erráticas que prática, e denunciou os agentes corruptores internos e externos da Pátria, se tornando por isso um grande mártir, sacrificado em vida. E embora impossível, não faltam aqueles que querem manchar-lhe a reputação de homem leal.

LEIA TAMBÉM  Independência ou Morte: Convocação para o 7 de Setembro

Perseguido que foi, injuriado, sabotado, muitas vezes perjurado na imprensa dominada por aqueles que denunciou, resistiu a todos os ataques. Afinal, foi impossível para a imprensa nefasta enterrar de uma vez por todas um homem de sua grandeza. Pergunto: como seria possível (é até sandice) enterrar uma montanha TRÊS VEZES IMORTAL da nossa Pátria?

Adveio-lhe o descanso eterno no dia 3 de dezembro de 1959, quando passou à Milícia do Além. Sua memória, porém, continua viva, e continua perseguida, mas assim como estátuas e homenagem emergiram da terra tão logo esta consumiu-lhe as carnes, assim, como que dando a luz, as entranhas do Brasil faz nascer seus sentinelas, seus soldados sem farda, seus filhos, que são os Integralistas de ontem, de hoje e de amanhã, para dar um dia mais de combate aos inimigos atrozes do Brasil, unidos que estamos na Frente Integralista Brasileira!

Repousa uma grande responsabilidade na atual geração de trazer às luzes o Homem Integral que foi Gustavo Barroso, para que sua palavra possa contagiar os corações Brasileiros, e possa pontilhar, em todo território da Nação, como sentinelas em alerta, os camisas-verdes, que poderão se multiplicar e se tornar numerosos como numerosas são as estrelas no céu noturno do Sertão!

Hoje, muito pior do que todos os adversários denunciados por Gustavo Barroso são os hipócritas que teimam em desconstruir sua ilibada história de lealdade no Integralismo, fazendo eco as falcatruas comunistas, desejando ter sido Barroso desleal com o Chefe. Muito pior que todos nossos inimigos somados, são aqueles que lhe mancham a memória, querendo justificar as sandices pessoais, os ódios eternos, os racismos, à custa do sempre leal Gustavo Barroso!

Nunca se esqueçam do verdadeiro Gustavo Barroso, defendam sua honra, porque defendê-la é defender, em parte, também o nosso Brasil! Lembrem-se do homem que por tão árduo caminho passou, sendo um dos poucos que manifestou claramente sua postura contrária a pena de morte, defendam-no e aprendam com aquele que ensinou que:

“A fim de realizar o que pretende o Integralismo não apela, como os extremistas, para a brusca subversão da ordem social e consequente inversão de todos os seus valores, para os atos de banditismo, vandalismo ou terrorismo, para bombas de dinamite e atentos pessoais, para sabotagem e greves que ainda mais precária tornam a situação do pobre operário; mas para o valor do próprio homem, sua dignidade de ser pensante, suas virtudes patrióticas, suas reservas morais, sua tradição religiosa e familiar, seu amor pelo Brasil, sua crença em Deus”.

E findo, reafirmando nosso compromisso Integralista, com o ensinamento de Gustavo Barroso que diz:

“Libertar o Estado das forças que se formam a ele paralelas; impor a autoridade da nação, acima de tudo; ir às extremas consequências de uma campanha sem tréguas, esse o verdadeiro caminho do povo brasileiro e principalmente da sua mocidade”.

Pelo bem do Brasil

Anauê!”

As palavras do Presidente Nacional da FIB encheram de emoção e de entusiasmo os companheiros presentes. O jovem companheiro Luís Lima, um dos mais novatos nas fileiras do Sigma de Fortaleza, fala sobre o singelo ato em homenagem a Gustavo Barroso: “No dia 27 de dezembro presenciei, com ótimas pessoas ao meu lado, um discurso feito em homenagem a Gustavo Barroso pelo presidente da FIB no Ceará. Isso me fez ver a importância dos soldados de Deus e da Pátria que já se foram e do legado que eles deixaram. Ouvir aquele belo discurso foi gratificante ao relembrar que ainda há homens, que estão dispostos a lutar pela melhora do Brasil da melhor forma nacionalista, que somos nós, os integralistas”.

Pelas palavras deste jovem soldado do Sigma, percebe-se a felicidade e o entusiasmo com que ele escreve estas linhas, descrevendo a sua experiência em ter participado deste ato em zelo da memória de um dos maiores intelectuais que o Ceará deu ao Brasil. Após as palavras do companheiro Moisés Lima, o discurso seguiu-se, desta vez, nas palavras e autoria do próprio orador.

Após o pronunciamento do discurso, todos saúdam com um vivo “Anauê!” e, logo em seguida, os companheiros se dispersaram. Alguns seguiram o rumo dos seus lares; outros tomaram o rumo da Catedral Metropolitana de Fortaleza, para a missa do meio-dia. Os trabalhos em homenagem e preservação do legado, da luta e da obra de Gustavo Barroso não termina aí. Dia 29, é anunciado nas mídias sociais da Frente Integralista no Ceará, o trabalho de digitação e publicação dos três volumes das memórias do escritor de “Brasil, Colônia de Banqueiros”. O trabalho começará com a digitação do livro “Coração de Menino” e logo após será publicado na Biblioteca Nacionalista. Após a publicação será digitalizada o segundo, “Liceu do Ceará”, e o terceiro volume, “Consulado da China”. Como as obras são raras e de muito difícil acesso, com certeza será uma importante contribuição dos camisas-verdes cearenses a todos os Integralistas, simpatizantes, admiradores e estudiosos da vida e obra de Gustavo Barroso.

O Núcleo Integralista cearense finda as atividades do ano de 2020 com grande brio e sucesso em seus trabalhos, com boas conquistas, êxitos e, naturalmente, alguns revezes, que serviram de bom e saudável aprendizado aos Integralistas do Ceará. As perseguições e as infames mentiras que os inimigos do Sigma desencadearam contra nossos companheiros serviram apenas de combustível para a vitória do pendão azul e branco do Integralismo. Como o companheiro Felipe Wilker, membro do Núcleo de Fortaleza, afirmou aos superiores integralistas, em seu primeiro contato com o Movimento: “Estava na internet e, de repente, vi uma foto de quatro rapazes se declarando integralistas e um bocado de pessoas os xingando e ameaçando. Vi que aparentavam ser jovens de família, cidadãos e com um bom ideal. Se aqueles rapazes estavam sendo atacados por um monte de outros jovens que aparentemente eram degenerados, lançados em vícios e costumes ruins, era porque os quatro rapazes da foto estavam certos. Foi naquele instante que eu falei: preciso conhecer esses caras; eles são apenas quatro, mas continuam defendendo o que acreditam, mesmo com essas ameaças. Foi isso o que me chamou a conhecer vocês e que me fez me interessar pelo Integralismo”.

Passado mais de um ano do relato deste nobre companheiro, fica evidente que, quanto mais somos atacados, mais crescemos; que cada integralista vale por dez; e que nada deterá a marcha dos camisas-verdes do Brasil, pois esta luta é abençoada por Deus e com estes soldados de Deus e da Pátria marcham a Glória da Nação e a Dignidade do Povo Brasileiro.

Pelo bem do Brasil,

Anauê!

Carlos Ribeiro
Presidente Provincial da Frente Integralista Brasileira no Ceará.