Faleceu, no último dia 31 de julho, na cidade de Barbalha, no interior da Província do Ceará,  aos noventa e seis anos de idade, o nosso nobre e valoroso companheiro Antônio Gondim Sampaio.

Iniciando esta justa homenagem ao bravo soldado de Cristo e da Pátria que foi o nosso companheiro de ideais e de lutas patrióticas e sadiamente nacionalistas ora falecido, ressaltamos que, com o desaparecimento deste, o Município de Barbalha, a região do Cariri, o Sertão, o chamado País do Ceará, o Nordeste e todo este magno Império do Brasil se tornaram mais pobres moralmente e perderam um dos mais incansáveis batalhadores pelo seu bem e verdadeiro Progresso. Quanto ao nosso companheiro, um dos mais virtuosos varões com quem tivemos a oportunidade de conversar ao longo desta vida, estamos certos de que ele, tendo combatido o bom combate por Cristo Rei e pela Terra de Santa Cruz, completado sua carreira e guardado a Fé, gozará, no Paraíso, da verdadeira e eterna felicidade.

Nascido em Barbalha aos 23 dias do mês de setembro do já assaz distante ano de 1919, o empresário Antônio Gondim Sampaio foi não apenas um grande patriota, como também um grande empreendedor, tendo sido proprietário, em sua cidade natal, de uma loja de eletrodomésticos, de uma revendedora de automóveis da marca Ford e, por muitos anos, da prestigiosa Rádio Cetama AM, por ele fundada. Casado com D. Maria Zuila Couto Gondim, mulher de raras virtudes e de elevados ideais que hoje conta noventa e nove anos de idade, o companheiro Antônio Gondim Sampaio deixou, além desta, filhos, netos e bisnetos.

Antônio Gondim Sampaio conheceu o Integralismo e tornou-se integralista em fins da década de 1930, tendo militado ativamente no Partido de Representação Popular, agremiação política que defendeu os princípios essencialmente cristãos e brasileiros da Doutrina Integralista entre os anos de 1945 e 1965, levando a todo o território nacional o sentido profundo da Brasilidade, da independência e do pundonor deste grande Império do Passado e do Porvir. Antes do fechamento da Ação Integralista Brasileira, em novembro de 1937, participara nosso homenageado das atividades do núcleo municipal de Barbalha desta associação, que constituíra a primeira agremiação política de âmbito nacional do País desde o fim do Império e reunira a mais fina flor da intelectualidade pátria da época, não havendo a ela se filiado por não ter ainda completado vinte um anos, idade em que se alcançava, então, a maioridade. Por esse tempo, conhecera o líder integralista Gustavo Barroso, um dos mais assinalados filhos do Ceará, bem como uma das mais brilhantes estrelas da verdadeira constelação de homens de letras e de pensamento que fizeram da Ação Integralista Brasileira o “mais fascinante grupo da inteligência do País”, nas palavras de Gerardo Mello Mourão.[1]

LEIA TAMBÉM  Nota de pesar pelo falecimento de Hélio Pellegrini

Em fins da década de 1940, Antônio Gondim Sampaio teve a oportunidade de conhecer pessoalmente Plínio Salgado, maior líder e doutrinador do Integralismo e Presidente do Partido de Representação Popular, a quem considerava um homem extraordinário, cujo amor à Pátria e cuja inteligência, cultura e simplicidade só podem ser plenamente avaliados por aqueles que, como ele, puderam conhecer de perto este varão de excelsas virtudes e bandeirante do Brasil Integral.[2] Na ocasião, Plínio Salgado, um dos mais brilhantes oradores que o nosso Brasil já produziu, proferiu, em Fortaleza, no imenso auditório lotado do Teatro José de Alencar, um belíssimo discurso frequentemente interrompido pelos entusiásticos aplausos da plateia, que ali estava a despeito das violentas ameaças dos comunistas, que tinham prometido impedir a realização daquela conferência.[3]

No ano de 1955, quando Plínio Salgado, candidato à Presidência da República pelo Partido de Representação Popular, foi ao Cariri, visitando as cidades de Barbalha, Juazeiro do Norte e Crato, Antônio Gondim Sampaio acompanhou-o de perto, realizando a cobertura fotográfica daquela jornada histórica.

Como disse em entrevista ao blogue “História do Partido de Representação Popular”, o companheiro Antônio Gondim Sampaio, o Integralismo, maior e mais belo movimento cívico-político da História Pátria, empolgou sua geração, que, vestindo a Camisa ou a Blusa-Verde e erguendo bem alto a bandeira nacional e a bandeira do Sigma, pugnou pela edificação de uma grande Nação. Esperava ele que a juventude contemporânea conhecesse a verdadeira História do Movimento Integralista, para que, restaurando o esplendor de seu glorioso passado, pudesse realizar o sonho de seus companheiros de ontem e receber o reconhecimento das gerações vindouras.[4]

Encerramos esta homenagem ao nobre companheiro Antônio Gondim Sampaio rogando a Deus que muitos jovens ouçam o seu apelo, tornando-se guerreiros de Cristo Rei e da Nação Brasileira e fazendo sua parte na restauração do maior movimento cívico da nossa História e na construção de uma Terra de Santa Cruz Maior e rogando ao Criador, do mesmo modo, que suscite, na presente geração e nas gerações futuras, homens da têmpera desse ilustre filho do Cariri.

Por Cristo e pela Nação!

Victor Emanuel Vilela Barbuy,
Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira,
São Paulo, 05 de agosto de 2016-LXXXIII.

NOTAS:
[1] Entrevista ao Diário do Nordeste. Disponível em: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=414001. Acesso em 05/08/2016.
[2] Entrevista ao blogue “História do Partido de Representação Popular” (Série Entrevista I). Disponível em: http://historia-do-prp.blogspot.com.br/2011/02/serie-entrevistas-sr-antonio-gondim.html. Acesso em 05/08/2016.
[3] Idem.
[4] Idem.